TESTE

Notícias de Última Hora

PRESO SUSPEITO DE ATEAR FOGO EM CASA E MATAR CINCO PESSOAS DA FAMÍLIA

                         

O comerciante Gilson de Jesus Moura, 49 anos, suspeito de atear fogo na casa onde morava com a família e matar cinco pessoas, foi preso na manhã desta sexta-feira, 6. O delegado João Uzzum, responsável pela 1ª Coordenadoria Regional da Polícia Civil no Interior (Coorpin), disse que Gilson foi preso em um ponto de ônibus de transporte clandestino em Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador).

"Ele estava tentando fugir, tinha vendido o carro (que usou na fuga). Ou seja, estava se desfazendo dos seus bens", afirmou o delegado.

Policiais localizaram o comerciante depois de descobrir que ele tinha deixado o automóvel em uma casa que dele que estava alugada. "Ele deixou (o veículo) com o inquilino, que iria entregar a outra pessoa que comprou", explicou Uzzum.

                      
     Gilson foi detido na manhã desta sexta, 6 (Foto: Reprodução | Acorda Cidade)

Chacina

O crime foi cometido na madrugada da última quarta-feira, 4, no residencial Alto do Rosário, em Feira. Segundo a polícia, Gilson jogou combustível nos filhos, na enteada e no filho dela, um bebê de 1 ano, e ateou fogo. Em seguida, ele fechou o quarto onde as crianças e as duas adolescentes estavam, impedindo a saída deles.

O suspeito ainda jogou combustível na mulher Ana Cristina de Jesus Moura e na filha Aila Daniela de Jesus Moura, 3 anos, e também ateou fogo.

Vizinhos conseguiram socorrer Ana Cristina e Aila, mas as outras crianças e adolescentes ficaram presas no quarto. Eles disseram que chegaram a ouvir os gritos de socorro. Uma das meninas, Thays de Jesus Moura, 13 anos, chegou a ser vista com as pernas para fora da janela, mas a grade impediu que ela fugisse.

Ana Cristina e Aila foram transferidas para o Hospital Geral do Estado (HGE), que fica na avenida Vasco da Gama, na capital baiana.
Gilson vai responder por cinco homicídios, duas tentativas e um aborto (Foto: Reprodução | Acorda Cidade)

Segundo vizinhos, Gilson e Ana Cristina vinham discutindo por conta de ciúmes e de desentendimento dele com a enteada Emile de Jesus Moura, 16 anos, que estava grávida de cinco meses.

Emile, o filho dela Enzo, e os filhos de Gilson Thays, 13 anos, Carlos Alexsandro, 9 anos, e Xayane Vitória, 8 anos, morreram no incêndio. Os corpos de Emile e do filho dela devem ser enterrados nesta sexta. Os demais aguardam liberação no Instituto Médico Legal (IML).

Gilson vai responder por cinco homicídios, duas tentativas e um aborto.

Fonte: A Tarde

Nenhum comentário