TESTE

Notícias de Última Hora

Após positivo de Queiroga, Anvisa recomenda quarentena a Bolsonaro e comitiva no Brasil.

                                 

Após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, testar positivo para covid-19 em Nova York na noite desta terça-feira (21), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendou que os integrantes da comitiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) façam uma quarentena no retorno ao Brasil. A recomendação vale para todos aqueles que tiveram contato com o ministro.

A recomendação foi feita por meio de um ofício, enviado durante a madrugada desta quarta-feira (22) à Casa Civil, com orientações sanitárias para o retorno seguro da comitiva.

Entre aqueles que tiveram contato com Queiroga está o próprio presidente Bolsonaro, que viajou aos Estados Unidos para participar da 76ª Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas).

Enquanto isso, o ministro faz uma quarentena de 14 dias em um hotel em Nova York. Queiroga vai fazer o isolamento no Intercontinental Barclay, um hotel de luxo em Nova York. O ministro não poderá sair do quarto e deverá receber as outras refeições, o que deve fazer com que o valor aumente.

Ele é o segundo membro da delegação brasileira a testar positivo para a doença, o primeiro havia sido um diplomata que organizava a viagem de Bolsonaro para Nova York.


A Anvisa recomenda:

1) desembarque no Brasil seja feito de forma a expor o mínimo possível ambientes e pessoas;

2) isolamento de 14 dias após o último dia de contato com o caso confirmado de covid-19, conforme o Guia de Vigilância Epidemiológica para covid-19 publicado pelo Ministério da Saúde;

3) cumprimento de isolamento na cidade de desembarque no Brasil, evitando novos deslocamentos até que tenham ultrapassado o período de transmissibilidade do vírus;

4) refazer os testes de covid-19 no Brasil;

A Anvisa também sugeriu que a Aeronáutica faça limpeza e desinfecção da aeronave presidencial e demais aviões que possam ter sido usados na viagem a Nova York.

Queiroga se encontrou com ministro britânico Boris Johnson


O ministro esteve em diversas agendas, entre elas, na reunião bilateral entre Bolsonaro e o primeiro-ministro britânico Boris Johnson. No encontro, Boris chegou a elogiar a vacina Astrazeneca Oxford e recomendar ao mandatário brasileiro que se vacinasse. Bolsonaro admitiu ao britânico que não havia se vacinado, mas disse estar com boa imunidade por ter contraído a doença.

Nesta terça-feira, Boris se encontrou com o presidente americano Joe Biden na Casa Branca, em Washington D.C.

O ministro Queiroga esteve ainda na manhã desta terça-feira na sede da ONU, onde está em vigor um sistema de honra em que as autoridades declaram não ter tido sintoma nem contato com infectados. Ali, o ministro acompanhou o discurso do presidente Bolsonaro na Abertura da Assembleia Geral e uma reunião com o Secretário Geral da ONU Antônio Guterres, que tem dezenas de encontros bilaterais com chefes de Estado programados para esta semana.

Queiroga foi ainda ao Memorial de 11 de setembro junto ao presidente Bolsonaro.

No dia anterior, segunda-feira, Queiroga teve reunião com investidores e jantou na casa do embaixador do Brasil na ONU, Ronaldo Costa, junto a todo o ministério. Nas agendas oficiais públicas, Queiroga sempre esteve de máscara, mas ele compartilhou muitas refeições com outros ministros e o próprio presidente, como uma pizza na calçada no domingo à noite.

Fonte: Yahoo Notícias

Nenhum comentário